Detalhe do Portfolio

Campanha Civilidade nas Eleições

Informações

Em 1994, o PNBE-Pensamento Nacional das Bases Empresariais solicitou à Texto & Cia um projeto para uma campanha educativa ligada às eleições. O pleito de 1994, em Ribeirão Preto, foi marcado pela primeira edição da campanha Civilidade nas Eleições.

PNBE e o promotor público Carlos Cesar Barbosa encabeçaram o movimento que tinha como objetivo alertar a população sobre a importância do processo eleitoral como um dos instrumentos de aprimoramento do processo democrático brasileiro. 

Dentre as ações, estava a fiscalização por parte da população e denúncia de irregularidades cometidas por candidatos ou partidos políticos em suas propagandas de campanha.

O PNBE tinha como coordenador em Ribeirão Preto o empresário André Ali Mere, e a participação do Ministério Público foi fundamental para o encaminhamento das denúncias e apuração das irregularidades.

A primeira edição da campanha mobilizou associações de bairros, sindicatos, lojistas e Polícia Militar.

Balanço
Foram contabilizadas 72 denúncias de irregularidades cometidas por candidatos ou partidos políticos. O Ministério Público ganhou um Disque-Civilidade – uma linha telefônica exclusiva para atendimento ao público cedida pela Ceterp, a companhia telefônica municipal à época. De 15 representações do Ministério Público, 8 decorreram das denúncias recebidas pelo Disque-Civilidade. 

Foi criado um personagem símbolo da campanha (um boneco em forma de urna com espuma espalhada pelo corpo, numa alusão ao ato de tomar banho). O boneco foi estampado em camisetas patrocinadas por empresas da cidade. 

O jornal O Estado de São Paulo publicou reportagem considerando Ribeirão Preto e Londrina as duas cidades mais limpas do país durante a campanha política e, no caso de Ribeirão, citou a importância da Civilidade nas Eleições.

2a edição - 1988

Em 1998, foi realizada a segunda edição da campanha com participação de alunos da Escola Municipal Neuza Michellutti Marzola, de Ribeirão Preto, Lions Clube Campos Elíseos, imprensa e autoridades municipais. Posteriormente, durante o decorrer do movimento, empresas, escolas, instituições em geral aderiram e a campanha ganhou força na cidade. 

O ponto alto do movimento, que teve ampla cobertura da imprensa, foi o Dia da Civilidade, realizado em uma manhã de sábado. Em vários pontos – principais avenidas centrais e de bairros movimentados como o Ipiranga, por exemplo – simpatizantes da campanha (ONGs, sindicatos, associações e até crianças de entidades assistenciais) se concentraram nos semáforos e distribuíram um panfleto conclamando os cidadãos a enviarem e-mail aos candidatos solicitando ao deputado ou senador escolhido empenho na promoção das reformas que o Brasil precisava. 

O Lions Clube imprimiu 25 mil cartilhas educativas com orientações sobre a legislação eleitoral e fez distribuição no calçadão da cidade, na rede municipal de ensino, além de escolas estaduais e particulares – sendo que algumas delas realizaram debates, trabalhos escolares e discussões em grupo. O promotor Carlos Cezar Barbosa também participou de palestras em empresas, escolas e entidades da cidade. Empresas como Pizza Hut, Riberball, Transportadora Itapemirim e outras fizeram treinamentos rápidos para seus funcionários sobre a campanha. 

3ª edição - 2010

Em 2010, a Texto & Cia propôs a volta da campanha. O movimento ganhou um mascote – o  Bandeirinho – criado por Cordeiro de Sá, professor universitário, ilustrador e diretor de arte da Atômica Filmes, de Ribeirão Preto, fundador do grupo APROA-Associação Pró-Panorama, que reúne artistas de arte contemporânea, e do NARP-Núcleo de Animação de Ribeirão Preto.

No dia 13 de setembro, a revista Revide realizou um debate, no auditório da AEAARP, sobre a campanha. Com o tema "Vote limpo para não sujar a democracia", reuniu o promotor Carlos Cezar Barbosa e representantes da Comissão de Direito Eleitoral da OAB, AEAARP, ACIRP e jornalistas da revista que publicou, na edição seguinte, reportagem especial de capa sobre o evento.

Entidades que aderiram ao movimento:

AEAARP-Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Ribeirão Preto

12ª Subsecção da OAB

59º Grupo Escoteiros Aimorés

Acirp-Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto

Aguinaldo Biffi Sociedade de Advogados

ARE-Associação Ribeirãopretana de Educação

Ciesp Ribeirão-Centro das Indústrias do Estado de São Paulo

Colégio Anchieta

Fiel Força Tricolor

Fundação Rotária

Grupo Ação Pró-cidadania

Lions Clube Campos Eliseos

Mancha Alvinegra

Oxford Assessoria em Eventos

Promotor Carlos Cezar Barbosa

Rádio Difusão FM

Fundação Rotária

Sincopetro- Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo

Sincovarp-Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto  

4ª edição – 2012

As eleições de 2012 contaram com mais uma edição do movimento Civilidade nas Eleições. Todas as entidades parceiras foram convidadas. O promotor Carlos Cezar Barbosa revisou a Cartilha da Civilidade, como ficou conhecida. Escolas de Ensino Médio da rede pública e particular receberam as cartilhas impressas ou em CDs.

O PNBE, entidade que 18 anos antes propôs à Texto & Cia o desenvolvimento da campanha “Civilidade”, foi um dos novos apoiadores.

Idealismo

Aprendi com o PNBE, há mais de 20 anos, quanto é enriquecedor trabalhar com campanhas educativas
Blanche Amancio 

São ações que dão vida à mossa visão, aos nossos valores enquanto jornalistas
Daniela Antunes

Detalhe