O que Acontece

Cirurgião dentista alerta para várias doenças provocadas pelo fumo

Cirurgião dentista alerta para várias doenças provocadas pelo fumo

A epidemia de tabaco é uma das maiores ameaças à saúde pública, segundo a OMS; Além da nicotina, cigarro tem mais de 4mil substâncias químicas que agem nocivamente na boca

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta para o número alarmante de 8 milhões de mortes provocadas pelo tabaco anualmente e que seriam evitáveis. O tema entra em debate especialmente no dia 31 de maio, Dia Mundial Sem Tabaco, instituído há 33 anos pela OMS. Nocivo para todo o organismo humano e para o meio ambiente, o tabaco agride gravemente a cavidade bucal com a soma de aproximadamente 4.700 substâncias tóxicas.

“O paciente fumante inevitavelmente apresenta um ressecamento significativo na cavidade bucal. Só isso já é sinal de alerta para muitos problemas que vão do comprometimento para cicatrizações ao mal hálito, acúmulo de substâncias que amarelam os dentes e até ao desenvolvimento de câncer bucal”, explica o cirurgião dentista Alexandre Amâncio.

Ele comenta que a fumaça do cigarro tem a fase gasosa em que atuam substâncias como monóxido de carbono e várias outras e também a fase particulada que conta com o alcatrão e a nicotina. Todas essas substâncias, que contêm vários cancerígenos, comprometem a saúde e a qualidade de vida.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) informa que 90% dos casos de câncer bucal são decorrentes do uso do tabaco e que no Brasil este tipo de câncer figura entre os 10 que mais incidem na população. Além do câncer bucal, o fumo traz outras doenças como halitose (mau hálito), inflamação nas gengivas (doença periodontal).

A coloração amarelada dos dentes é provocada pela nicotina que fica impregnada no esmalte dentário. “Ela ainda resultará em manchas nos dentes, gengiva e bochecha”, diz Alexandre.

A fumaça aspirada e exalada pelo fumante, e responsável pela inibição da saliva e ressecamento da boca, também afeta o sistema imunológico e o fumante fica mais vulnerável a bactérias, vírus e fungos. “É bom lembrar que boa parte dessas substâncias nocivas presentes no cigarro e na fumaça acabam ficando na boca e, consequentemente, são ingeridas pelo fumante”, explica o cirurgião dentista.

Outro problema frequente no consultório é a placa bacteriana. “É visível a maior prevalência nos pacientes fumantes”, alerta.

O site da Fiocruz explica as várias formas apresentadas pelo tabaco. São elas: inalado (cigarro, charuto, cigarro de palha), aspirado (rapé) e mascado (fumo-de-rolo).

Parar de fumar sempre vale a pena em qualquer momento da vida. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), quem abandona o tabaco consegue perceber benefícios imediatos. Após 20 minutos a pressão sanguínea e a pulsação normalizam e em duas horas não existe mais nicotina no organismo.

Receba Novidades